HOSPITAL AMIGO DA CRIANÇA (IHAC)

A Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) foi idealizada em 1990 pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e pelo UNICEF para promover, proteger e apoiar o aleitamento materno. O objetivo é mobilizar os funcionários dos estabelecimentos de saúde para que mudem condutas e rotinas responsáveis pelos elevados índices de desmame precoce.

O Hospital e Maternidade Santa Isabel passou por uma criteriosa auditoria na unidade realizada por técnicos do Ministério da Saúde que analisou e aprovou “in loco” que a entidade atendia aos Dez Passos do Aleitamento Materno definidos pela OMS e pela Unicef.   Em junho de 2014, o Hospital e Maternidade Santa Isabel recebeu o título de Hospital Amigo da Criança. Para ser amigo da criança, o hospital deve também respeitar outros critérios, como o cuidado respeitoso e humanizado à mulher durante o pré-parto, parto e o pós-parto, garantir livre acesso à mãe e ao pai e permanência deles junto ao recém-nascido internado, durante 24 horas, e cumprir a  Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças na Primeira Infância (NBCAL). O HMSI vem cumprindo desde o recebimento do selo IHAC todos os critérios, e também, é credenciado como Hospital Cuidado Amigo da Mulher. Essas conquistas deram-se através de diversas mudanças em procedimentos, investimentos na estrutura física, cursos de capacitação sobre o Manejo do Aleitamento Materno para todos os seus funcionários, tornando-os aptos a passar orientações às parturientes e seus acompanhantes.


Saiba mais sobre o Cuidado Amigo da mulher, o que é priorizado no Hospital e Maternidade Santa Isabel:

·         Garantir às mulheres, um acompanhante de livre escolha para oferecer apoio físico e/ou emocional durante o pré-parto, parto e pós-parto, se desejarem;

·         Ofertar, às mulheres, líquidos e alimentos leves durante o trabalho de parto;

·         Incentivar as mulheres a andar e a se movimentar durante o trabalho de parto, se desejarem, e a adotar posições de sua escolha durante o parto, a não ser que existam restrições médicas e isso seja explicado a mulher, adaptando condições para tal;

·         Garantir às mulheres, ambiente tranquilo e acolhedor, com privacidade e iluminação suave;

·         Disponibilizar métodos não farmacológicos de alívio da dor, tais como, banheira ou chuveiro, massageadores/massagens, bola de pilates (bola de trabalho de parto), compressas quentes e frias, técnicas que devem ser de conhecimento da parturiente, informações essas, orientadas à mulher durante o pré-natal.

·         Assegurar cuidados que reduzam procedimentos invasivos, tais como rupturas de membranas, episiotomias, aceleração ou indução do parto, partos instrumentais ou cesarianas, a menos que necessárias em virtude de complicações, e, que em caso de necessidade, isso seja explicado à mulher;

·         Caso o hospital tenha em suas rotinas a presença de doula comunitária/voluntária, autorizar a presença e permitir o apoio à mulher, de forma continua, se for a vontade dela.


Conheça os Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno:

Passo 1 - Ter uma política de aleitamento materno escrita que seja rotineiramente transmitida a toda equipe de cuidados de saúde;

Passo 2 - Capacitar toda a equipe de cuidados de saúde nas práticas necessárias para implementar esta política;

Passo 3 - Informar todas as gestantes sobre os benefícios e o manejo do aleitamento materno;

Passo 4 - Ajudar as mães a iniciar o aleitamento materno na primeira meia hora após o nascimento; conforme nova interpretação: colocar os bebês em contato pele a pele com suas mães, imediatamente após o parto, por pelo menos uma hora e orientar a mãe a identificar se o bebê mostra sinais de que está querendo ser amamentado, oferecendo ajuda se necessário;

Passo 5 - Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação mesmo se vierem a ser separadas dos filhos;

Passo 6 - Não oferecer a recém-nascidos bebida ou alimento que não seja o leite materno, a não ser que haja indicação médica e/ou de nutricionista;

Passo 7 - Praticar o alojamento conjunto - permitir que mães e recém-nascidos permaneçam juntos – 24 horas por dia;

Passo 8 - Incentivar o aleitamento materno sob livre demanda;

Passo 9 - Não oferecer bicos artificiais ou chupetas a recém-nascidos e lactentes;

Passo 10 - Promover a formação de grupos de apoio à amamentação e encaminhar.

Fonte: Ministério da Saúde